Céu de Outono

Tarde amena, brisa suave…
No céu azul de nuvens rosas brincam aves.
Tarde serena, coração a pulsar…
Nas asas da memória vou tua face querida buscar.

Foi-se a primavera… O verão já passou…
Mas na alma, gravado, o teu nome ficou…
Sol de outono esconde-se, abrigando-se entre montes,
Ergue-se a lua cheia, clareando o horizonte.

Cai a noite, estrelas brillham…
À brisa matreira árvores oscilam…
No canto sereno desse doce anoitecer
A alma embala o sonho de te rever…

Lágrimas brotam…
A saudade é imensa…
Mas a ternura invade,
E o amor não pede licença.

Na tarde amena de brisa suave,
De céu azul com nuvens rosas,
Onde brincam aves,
Vai voando nas asas do vento meu coração
Levando ao trono de Deus a minha singela oração.

Que o amor semeado na infância
Seja árvore frondosa de frutos doces de alegria,
Que nesta terra se cumpra a esperança
De estar contigo pelo resto de meus dias.

Clara Maria Cristina Borges de Medeiros
Niterói, 21 de Maio de 2003.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s