Encontros e Desencontros

Em ti pensava…
Guardando e meditando
Cada palavra de nossos diálogos…
Percebendo que algo nos atrai um ao outro,
Busquei, então, uma resposta…

Tão perto te vi,
Tão longe me senti…

E eu, bem perto de ti estive,
Mas como poderia
Encontrar-te em meio a tanta gente?!
Como saber onde estarias?…
Como?…

Tão perto…
E ao mesmo tempo tão longe…

Lembro-me com carinho da tua face morena
A fitar-me com tamanha ternura
Desde a última vez em que estivemos juntos…

Tão perto…
E ao mesmo tempo tão longe…

A saudade pulsa forte em meu peito,
Esta amizade me pegou de um jeito
Que só Deus sabe o que pode acontecer…
Quem sabe, um amor venha a florescer?…

Tão perto…
E ao mesmo tempo tão longe…

Como posso saber?…
Foi apenas te conhecer!
Senti, desde o primeiro instante
Que algo precioso poderia acontecer…

Agora estou aqui,
Pensando na tua lembrança querida…
Sinto que estaremos juntos por toda vida.

Mas, ainda assim,
Tão perto de ti me sinto,
E ao mesmo tempo tãp longe…

Há algo que me atrai a ti,
Embora poucas semelhanças eu veja entre nós…
Teu espírito está ligado ao meu,
Tua alma unida à minha,
Por uma harmonia que nunca nos deixa sós.
Sim…
Há algo…
Um ímã que nos atrai assim.

Como pode ser,
Que eu tão perto de ti esteja
E tão longe de ti me sinta?…

Contudo, mais difícil compreender
É como posso estar assim, tão longe…
E tão pertinho de ti me ver?!

Clara Maria Cristina Borges de Medeiros
Itaboraí, 06 de Janeiro de 2003.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s