Canção da Floresta

No coração da floresta
Há um canto nunca ouvido.
Não é som de valsas…
Nem de festa.
Mas é o som de um mundo perdido…

Na plenitude desse lugar
Existem riquezas inexcrutáveis.
Em meio a montes, rios e vales
Escondem-se tesouros inexploráveis!

Tesouros que a mente humana não pode alcançar,
Ou que ciência alguma possa descrever.
São mistérios complexos de se desvendar,
Pois quem pode toda a alma conhecer?

No coração da floresta
Há um canto nunca ouvido.
Não é som de valsas…
Nem de festa.
Mas é o som de um mundo perdido.

E esse mundo perdido
Nada mais é do que o coração do homem
Que esqueceu-se da essência da vida
E trocou seu tesouro por riquezas que se consomem.

De que vale todo o conhecimento e sofisticação
Se já não olhamos nos olhos uns dos outros?
Por ventura pode mais valer o ouro
Do que a vida que brota no coração?

No coração da floresta
Há um canto nunca ouvido.
Não é som de valsas…
Nem de festa.
Mas é o som de um mundo perdido.

Clara Maria Cristina Borges de Medeiros
Niterói, 21 e Setembro de 2001.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s