Imagino como Romeu e Julieta deveriam se sentir…

 

Se Eu Pudesse Amar-te

 

Ah! Se eu pudesse amar-te…

Amar-te-ia com amor inabalável,

Com ternura tal, de profundidade incalculável,

Um amor intenso, rico como uma obra de arte.

 

Quisera eu poder amar-te…

Pois jamais vi tamanha sinceridade

Partir de tão oposto universo, prova de amor de verdade:

Pelo bem do ser amado, ser capaz de desistir da felicidade.

 

Não houvesse barreira tão grande,

Felicidade maior não haveria.

Tampouco tristeza ou dor que retalia

O coração, ao  bloquear o carinho que  se expande.

 

Ah!… Se eu tão somente pudesse amar-te…

Não haveria no universo alguém mais feliz que tu!

Acordarias todas as manhãs com um lindo céu azul,

Pintado pelo meu amor, de mim a melhor parte.

 

Mas amar-te não posso e nem devo…

Por isso só e tristemente escrevo,

Com ternura tal e imensurável

De um amor que poderia ser inabalável.

Clara Maria Cristina Borges de Medeiros

Niterói, 21 de Agosto de 2007 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s