Asas do Tempo

 
 
Asas do Tempo
 
O tempo passa…
E como é bom deixá-lo passar
Levando em suas asas o pensamento:
Perdido…
Distante…
Como se os minutos fossem infinitos
E as horas durassem um só momento…
 
O vento sopra…
E como é bom deixá-lo soprar…
Brincando e afagando os cabelos…
Os minutos passam…
O pensamento voa…
E o teu semblante me vem à memória,
Recordando-me uma belíssima história…
 
O amor só amadurece com o tempo,
Mesmo que para isto sejam longos os anos a passar…
E, ainda que esta chama esteja apagada,
O Senhor que o criou a reacende com um brando vento,
Inundando os corações de alegria e felicidade sem par.
 
 
Clara Maria Cristina Borges
Niterói, 12 de Junho de 2002.
 
 
 
Esta poesia tem uma história muito interessante… quando eu a escrevi, eu pensava em uma pessoa muito especial, muito querida para mim. Engraçado é que quando a escrevi, passou longe da minha cabeça que poderia ser tão real em minha vida, afinal, todas as possibilidades que eu havia pensado estavam esgotadas e certamente não haveria como ter de volta essa pessoa tão amada em minha vida.
 
O tempo passou… e hoje sou a pessoa mais feliz da face da terra ao lado da pessoa que eu tinha em mente ao escrever isto:
 
 
 
 
Thi, Amo vc!!!
 
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s